Dia 1 – Jalapão: O Dia da Terra

Neste post vou fazer o relato dia a dia com mais detalhes da viagem pra que vocês entendam ainda mais como se organiza essa viagem. Aqui além do dia de passeio você também vai encontrar a review das pousadas que ficamos hospedados.

Não deixe de ler:

Guia Jalapão (Pré-Viagem)

Tudo sobre o Jalapão!!! – Parte 1

Tudo sobre o Jalapão!!! – Parte 2

No primeiro dia ficou combinado que o carro do passeio viria nos buscar no hotel entre 05h30 / 06h00, ficamos um tempo esperando e eles acabaram chegando por volta das 06h30 ou mais, foi bom pelo lado de que conseguimos tomar café da manhã e foi ruim porque ficamos quase 1 hora esperando no lobby do hotel, mas a culpa não foi agência e sim das pessoas que estavam conosco no passeio que se atrasaram e aí atrapalha o esquema todo.

Com o problema de atraso resolvido, todos no carro hora de colocar o pé na estrada… e dá-lhe estrada….os primeiros 150 km ainda são de asfalto mas a hora que passa disso é que o bicho começa a pegar e dali em diante é assim até o fim da viagem, estrada de terra atrás de estrada de terra e muita paisagem bonita pra observar.

IMG_0235.jpg

Nossa primeira parada era um café da manhã em uma pousada, mas quando chegamos por volta das 10h30 já se sentia o cheiro do almoço, não sei dizer se não tinha mais café da manhã devido ao atraso ou porque não tinha mesmo, mas o importante foi que o nosso guia resolveu rapidamente a situação nos levando pra comer uma tapioca muito boa por sinal em um café local e achei bem bacana a experiência de ver ali as coisas como são tranquilas e pacatas.

Com o Pé na Estrada novamente dirigimos rumo a primeira atração do dia e por volta das 12h30 chegamos a Cachoeira da Velha. Estávamos cansados de balançar no carro a manhã toda e foi bom a parada pra esticar um pouco as pernas. Um pouco antes da entrada da Cachoeira da Velha é preciso se registrar para que o número de pessoas em visita seja controlado, é uma boa oportunidade para usar o banheiro.

IMG_0261

Registro feito, hora de conhecer a força da água desta cachoeira. Após uma pequena caminhada sobre um caminho de madeira é possível observar a queda principal da cachoeira. Esta é apenas para apreciação. Existe a possibilidade de fazer Rafting porém este não é feito na queda principal, e se tiver intenção de fazer é importante já se informar antes com a sua agência como funciona, pois este não esta na programação deste pacote que estou contanto pra vocês.

20180531_122451.jpg

G0495887.JPG

Já passava das 13h30 quando saímos rumo ao restaurante para o almoço, e foram mais pelo menos 1 hora de estrada de terra até a parada para o almoço. Confesso que o primeiro impacto do restaurante pra mim não foi dos melhores, pois o local era super super simples, com chão de terra batida, de uma simplicidade muito grande, e foi neste momento que tive a primeira lição da viagem, a simplicidade é muito boa, a comida estava maravilhosa, a tranquilidade e a paz transmitida pelo local superam qualquer primeira impressão e tivemos uma ótima experiência ali, almoçamos e aproveitamos para conversar um pouco com as crianças que brincavam por ali.

img_0272

Após um tempo de descanso seguimos viagem (curta dessa vez!) até a Prainha do Rio Novo, uma praia de água doce deserta criada na encosta do rio, o cenário perfeito para refrescar o calor de 35 graus que fazia aquela hora da tarde. Ficamos nesta praia por volta de 1 hora, tempo suficiente para ser praticamente carregado pelos mosquitos, hahaha (leve e use o repelente, rs)…

Por volta das 16h00 partimos rumo das Dunas do Jalapão, fizemos uma parada na estrada para tirar foto da Serra do Espírito Santo e chegamos finalmente ao Parque das Dunas (para acessar o parque é necessário se registrar, pois a entrada no parque é controlada, as agências já fazem a reserva com antecedência). O caminho de carro até as Dunas pode ser bem complicado se não tiver experiências pois o caminho é de areia e pra atolar o carro ali é fácil, fácil.

IMG_0303

Os carros vão até certo ponto e dali em diante subimos as dunas na caminhada, pela dica do Miguel nosso guia deixamos tudo no carro, inclusive o chinelo, levamos apenas a máquina fotográfica e foi uma ótima dica assim puder curtir a vontade, tirar muitas fotos e apreciar aquela cenário paradisíaco.

B4221BBE-1190-4369-ADB5-981DC14D8277

Ao cair da noite adivinhem? Pé na Estrada de novo dirigimos mais um bom tempo (cerca de 1 hora) rumo a cidade de Mateiros, onde iriamos jantar e passar nossa primeira noite.

Chegamos ao restaurante umas 19h30, este já tinha mais estrutura mas o esquema era o mesmo, simplicidade no estilo coma a vontade, a comida estava ótima e fiz até uma amizade quando fui ao banheiro, veja nas fotos abaixo, rs…

IMG_0361

Chegamos na Pousada quase as 21h00, e neste momento tudo que eu queria era tomar um bom banho e cair na cama.

Ficamos hospedados na Pousada Santa Helena, sem nenhum luxo mas muito confortável, o quarto espaçoso, com ar condicionado e uma rede na varanda do quarto.

A pousada oferece Wi-Fi para os hospedes (porque não sei se já cheguei a mencionar, mas não existe praticamente sinal de celular e internet no Jalapão, a Claro é a que melhor funciona mas em determinadas regiões, a Vivo as vezes da sinal de telefone, as demais pode esquecer), tem também um piscina bacana e um excelente café da manhã.

No dia seguinte tínhamos a opção de subir a Serra do Espírito Santo para ver o nascer do sol, porém este era um passeio pago a parte no valor de R$ 100,00 por pessoa, e nosso grupo optou por não fazer, estávamos bem casados de tanto andar de carro e preferimos começar o dia seguinte um pouco mais cedo, saímos para o Dia 2 por volta das 07h30 (se tivéssemos feito a trilha, sairíamos por volta das 04h00 e retornaríamos para pousada por volta de 09h00).

IMG_0231

Malas encima do carro novamente e Pé na Estrada…

Não deixe de ver as aventuras dos outros dias:

Dia 2 – Jalapão

Dia 3 – Jalapão

Beijos e Até Breve!!!

2 pensamentos

  1. Pingback: Dia 2 – Jalapão

Deixe uma resposta